28 de maio de 2007

NOS


Esse suave ondular,
das ondas
Dos teus olhos, embalam-me,
a alma
E o andar de folhos
no nosso amar.
Preenchem minha calma,
Sugerem o mar,
onde sou ondina,menina
na areia
branca a brincar.
E tu castelo de espuma,
abres tuas portas
para meus sonhos guardar.
ao longe,
ouço o perfume do luar,
esconder-se
na bruma do teu,
do meu,
nosso amar.


Dinah Raphaellus (Portugal)

2 comentários:

Decio Bettencourt Mateus disse...

Bonito. Muito bonito. Namibiano acho que este teu espaço merece maior audiência pela diversidade, qualidade e beleza das suas peças poéticas. Parabéns amigo.

Décio Bettencourt Mateus

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Decio muito obrigado pelas tuas visitas. Procuro exactamente a diversidade neste blog, poesia, pintura, prosa e temas que me sao caros. Kandandu meu mano
Namibiano