23 de novembro de 2009

UM HOMEM NUM McDONALD’s!


Próxima obra de Décio B. Mateus


Um homem das áfricas longínquas
Num McDonald’s das europas
A tremer o frio nas roupas
A esconder as mágoas
E miséria das terras ricas
E sofridas das áfricas!


Senta-se faminto num canto
O cansaço da África
A desilusão da Europa branca
No rosto esfomeado
Senta-se ao meu lado
A dor d’África no pensamento!


Traz a fome dos dias a roer
O homem num McDonald’s das europas distantes
A África e suas gentes
A roer, a moer
E um homem senta-se perdido nas europas
A tremer o frio nas roupas!


A África atrasada, distante
A poeira e gritaria de desentendimentos
Dos homens arrogantes
Europa, o paraíso, fica num além
Dissipado numa nuvem
E o “um homem” senta-se nos seus pensamentos!


E parte perdido na ilusão das europas brancas
A vergonha das áfricas ignorantes
E suas gentes
A barriga de fome a roer
A vergonha a doer
E um homem parte na desilusão das áfricas!




Décio Bettencourt Mateus (Angola)
in "Xé Candongueiro", seu mais recente título, a sair para breve.

http://mulembeira.blogspot.com/
 
 

2 comentários:

Decio Bettencourt Mateus disse...

Nice, very nice to find me around (as Nina Ritzzi likes to say)! Thanks Mano. and I loved the picture as well. I was eating in a Mcdonald´s of Paris, when an african black man came to me asking for some something. Initially I refused, but after some hesitation I called him back and gave some money. This is how "Um Homem num McDonald´s" was born. I tell you what brother, I have a specil feeling for this poem.

Thanks Namibino.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

É sempre bonito ouvir a estória que está por detrás do poema... lindo!
Kandandu