23 de novembro de 2009

POESIA




Poesia

Escrevo nomes
como quem passa batom
e pinta de vermelho
a boca




talvez porque sofra
desse destino
de me balançar
em rede tão fina.




Escolho pernas
cruzo e descruzo palavras
prolongo sílabas e olhares




E porque quero dançar
procuro poesia
no céu da sua boca.




As palavras
doidas pra tecer mistérios...
Confundo lábios e letras.




Martha (Brasil)  http://mariamuadie.blogspot.com/

4 comentários:

Maria Muadiê disse...

Obrigada, amigo. Que alegria!
Beijo,
kandandu,
Martha

Decio Bettencourt Mateus disse...

Uauuu! I loved this poem. I will visit Maria Muadiê´s blog.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Martha, é um prazer ter-te aqui no Cores.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

É uma poesia bonita e musical, visita-a e vais gostar.