26 de março de 2010

JANAÍNA: A MINHA SOLIDARIEDADE

Solidariedade é o mínimo que podemos prestar aos nossos amigos quando algo como o que aconteceu com a Janaina, uma perda irreparável, veja: http://enredosetramas.blogspot.com/2010/03/nao-confio-mais-no-sedex.html



Jacinta Passos, poeta bahiana. Foto retirada http://giramundo-cirandeira.blogspot.com/

Eram livros de poesia da mae de Janaína, a poeta brasileira Jacinta Passos, edicoes originais e antigas que tinham um valor inestimável para sua filha e que se perderam por um mau servico prestado pelo sedex, correios do Brasil.
Estamos juntos Janaína!

 Acrescento o apelo feito no blog da Martha http://mariamuadie.blogspot.com/ :

A filha de Jacinta Passos, Janaína Amado, prepara a edição completa da obra dela, acompanhada de biografia e fortuna crítica, a ser publicada em breve pelas editoras da EDUFBA e Corrupio. Para concluir esse trabalho, Janaína enviou por sedex de Maceió para Salvador quatro livros originais escritos nas décadas de 1940 e 1950 pela poeta Jacinta Passos:

Nossos Poemas
Canção da Partida
Poemas Políticos
A Coluna

Então aconteceu uma coisa muito triste: os livros foram extraviados. Imaginam que perda lamentável?
Faço um apelo aqui: se alguém que ler esse post tiver um desses livros, por favor entre em contato com Janaína: http://enredosetramas.blogspot.com/





Canção do amor livre



Se me quiseres amar
não despe somente a roupa.


Eu digo: também a crosta
feita de escamas de pedra
e limo dentro de ti,
pelo sangue recebida
tecida
de medo e ganância má.
Ar de pântano diário
nos pulmões.
Raiz de gestos legais
e limbo do homem só
numa ilha.


Eu digo: também a crosta
essa que a classe gerou
vil, tirânica, escamenta.


Se me quiseres amar.

Agora teu corpo é fruto.
Peixe e pássaro, cabelos
de fogo e cobre. Madeira
e água deslizante, fuga
ai rija
cintura de potro bravo.


Teu corpo.


Relâmpago depois repouso
sem memória, noturno.


Jacinta Passos (Brasil) 1914 - 1973

3 comentários:

Maria Muadiê disse...

Bacana, meu amigo. Tenho esperança que dessa forma os livros voltem para Janaína.
Kandandu

Janaina Amado disse...

Namibiano, muitíssimo obrigada por esta expressão de solidariedade. Atitudes assim têm me ajudado a tentar superar o caso e seguir em frente.

BAR DO BARDO disse...

Excelente poema.